A importância de levar as crianças ao dentista

Dra. Seily Parente
23 de janeiro de 2018
Dr Marcus V. M. Castro
27 de janeiro de 2018

Apesar de ser necessário um acompanhamento odontológico feito pela mãe durante a gestação, é no primeiro ano de vida do bebê que é recomendada a sua primeira visita a um odontopediatra. É exatamente nessa consulta que se dará os esclarecimentos de dúvidas e indicações de cuidados para a saúde bucal da criança. Além dos benefícios já conhecidos, o que mais essa atitude pode agregar à vida dos pequenos? A odontopediatra Simone Bastos conta as vantagens de acostumar as crianças ao ambiente do consultório dentário.

PRIMEIRO ANO DE VIDA DO BEBÊ
Nessa primeira fase da vida é que costuma-se estabelecer os hábitos de higiene oral, amamentação, alimentação e, muitas das vezes, de sucção de chupetas e dedo, que segundo a profissional, se feito de forma desequilibrada pode levar ao aparecimento de cáries, problemas gengivais e maloclusões. “Tudo isso pode ser prevenido com uma primeira consulta ao odontopediatra, as visitas periódicas estabelecida pelo profissional não são benéficas apenas para a saúde bucal”, explica.

VANTAGENS DE IR AO CONSULTÓRIO DESDE PEQUENO
Iniciar as visitas de rotina ao dentista traz muitas vantagens. “Numa consulta de rotina, nenhum procedimento dói e os pais devem estar conscientes disto”. A criança cresce se acostumando e formando um vínculo afetivo e de confiança com o dentista. A odontopediatra afirma também que é por essa razão que as crianças tendem a ter melhor comportamento quando já maiores no consultório odontológico. “O relacionamento da família e do profissional com o bebê será muito melhor, envolvido em um ambiente carinhoso. A experiência da criança pode ser bem diferente da que seus pais tiveram”.

CONSEQUÊNCIAS DE ADIAR A IDA AO DENTISTA
A consulta tardia de uma criança pode ser mais traumática. Tudo isso porque geralmente, essa visita ao odontopediatra ocorre apenas quando o pequeno já está com algum problema bucal. “O atendimento é mais trabalhoso porque a criança não está familiarizada ao ambiente, e muitas vezes já com dor, o que levará à uma apreensão e ansiedade maior e até recusa no atendimento”, explica. A dica da profissional é para que você não deixe a primeira consulta ao dentista ser nessas circunstâncias.

ADULTOS MAIS CONSCIENTES
Essa prática de cuidar da saúde bucal desde cedo e de forma regular fará com que as crianças cresçam mais conscientes. “O acompanhamento profissional é importante para que a dentição se desenvolva de forma saudável e esses pacientes cresçam mais conscientes da importância de manter bons hábitos de higiene”. Além disso, a tendência é que quando se tornarem adultos, eles transmitam esses hábitos futuramente para as próximas gerações.

Fonte: Sorrisologia